Um Jejum ao Senhor

O jejum normalmente é definido como o ato de abster-se de alimentos e/ou bebidas de forma completa ou parcial . Inclusive, é representativo da conversão em sinceridade e clamores diante do Senhor e comum prática entre pessoas que consagram sua vida á Deus ¹.

A finalidade do jejum pode ser referente á busca por santificação, arrependimento seguido de humilhação diante de Deus para alcançar Seu perdão e misericórdia, interseção em benefício á outras pessoas, obter direcionamento Divino tocante aos propósitos da igreja, e de seus membros em particular ².

O jejum santificado ao Senhor deve ser acompanhado de oração. Para isto, a pessoa deve possuir o coração direcionado á agradá-lO, praticando a justiça, apartando-se da iniquidade e soberba; sendo misericordiosa e ajudando aos necessitados, para que as orações e necessidades da mesma sejam supridas pelo Senhor ³.

Portanto, este jejum é uma forma de nos aproximarmos de Deus, se adicionado á ele negarmos as obras da carne. É eficaz, inclusive, para recebermos revelações sobre a palavra de Deus, resultando em maior conhecimento desta e conduzindo-nos á salvação, através do arrependimento sincero dos pecados cometidos  com confissão dos mesmos e lamentações perante Deus 4.


Disseram á Jesus:

“Por que jejuam os discípulos de João muitas vezes, e fazem orações, como também os dos fariseus, mas os teus comem e bebem?

E Ele lhes disse: Podeis vós fazer jejuar os filhos das bodas, enquanto o esposo está com eles?
Dias virão, porém, em que o esposo lhes será tirado, e então, naqueles dias, jejuarão.” (Lc 5.33-34)

Os filhos das bodas são os discípulos de Jesus, que unidos, formam um só corpo, representando a Igreja ou a noiva de Cristo. O esposo é o próprio Jesus, que é o cabeça da igreja 5.

Como Jesus é a imagem do Deus invisível  e a própria Palavra, enquanto esteve na presença de Seus discípulos, não lhes era necessário a prática do jejum. No entanto, quando morto, o jejum seria necessário para que, em espírito, se aproximassem dEle. Entretanto, tal aproximação é alcançada mediante a busca pela santificação 6.

Jesus disse aos discípulos que “quando jejuardes, não vos mostreis contristados como os hipócritas; porque desfiguram os seus rostos, para que aos homens pareça que jejuam. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão.” (Mt 6.16)

Portanto, o jejum ao Senhor é algo íntimo entre você e Deus. Logo, não deve ser divulgado com o intuito de aparentar santidade.

“Tu, porém, quando jejuares, unge a tua cabeça, e lava o teu rosto,
Para não pareceres aos homens que jejuas, mas a teu Pai, que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente.” (Mt 6.17-18)

Jesus orava e jejuava em particular para se fortalecer espiritualmente, resistindo ás investidas do inimigo em meio á tentação e para receber autoridade espiritual de Deus Pai. Portanto, demonstrou e advertiu quanto á importância que o jejum possui na vida do cristão 7.

Por sua vez, a sociedade como um todo está moralmente cada vez mais corrompida. Logo, é natural que neste momento de busca por santificação, a pessoa evite frequentar ambientes específicos, assistir determinadas programações e matérias expostas em nossas mídias, por exemplo. Com o intuito de evitar de deixar de “alimentar” seu lado carnal, fortalecendo o espiritual.

Com conseguinte, o jejum ao Senhor é muito mais do que uma simples costume de pessoas religiosas de abster-se de alimentos desejosos. Mas inclui também, renúncia de algo que nos dê prazer para santificar um momento á Deus. Desfrutando de maior intimidade com o Altíssimo em submissão á Sua autoridade em temor e reverência. Portanto, mais sensíveis ao Seu Espírito,  e ainda mais revestidos com Sua especial proteção.

Os servos do Senhor devem viver segundo o direcionamento do Espírito Santo e não conforme as “obras” da carne.

“Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes opõem-se um ao outro, para que não façais o que quereis.” (Gálatas 5:17)

As “obras” da carne são, conhecidamente, toda prática ou maneira de viver que desagrada ao Senhor e “os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus.

Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança.” (Gl 5. 21-22)

E os que são de Cristo crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências.” (Gl 5.24)

Logo, quando vivemos na prática do pecado (obras da carne), estamos resistindo á ação do Espírito Santo em nossas vidas.

“o Espírito ajuda as nossas fraquezas; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós …
E aquele que examina os corações sabe qual é a intenção do Espírito; e é Ele que segundo Deus intercede pelos santos.” (Rm 8.26-27)

Com conseguinte, por mais bela e impressionante seja a oração de alguém para seus ouvintes, ainda assim,  se a mesma não for intercedida pelo Espírito Santo, será imperfeita.

“Portanto, como diz o Espírito Santo: Se ouvirdes hoje a sua voz,
Não endureçais os vossos corações…” (Hb 3.7-8)

Jejum nenhum muda a Deus. Mas, se for realizado conforme a orientação do Espírito Santo, ocorrerá mudanças na nossa maneira de pensar e agir, tornando nosso caráter cada vez mais parecido com o de Cristo, nos aproximando do Altíssimo !

“Assim diz o Senhor dos Exércitos: Tornai-vos para mim, diz o Senhor dos Exércitos, e eu me tornarei para vós, diz o Senhor dos Exércitos.” (Zc 1.3)


 

Suba a minha oração perante a tua face como incenso, e as minhas mãos levantadas sejam como o sacrifício da tarde.” (Sl 141.1)

A paz do Senhor !

 

Referências:

  1. Dn 1.8-16; Jl 2.12-13; Lc 2.37; At 14.26
  2. Sl 69.10-11; Jl 1.14; Jó 3.5; Dn 9.2-23; At 14.23
  3. Is 58.1-11
  4. Dn 9.3; At 10.30; Jo 1.1-5; Sl 69.10
  5. 1 Co 12.27; 1 Co 6.15; Ef 1.17-23
  6. Cl 1.15; Jo 1.1
  7. Mt 4.2; 17.21; Mc 9.29
FacebookTwitterGoogle+Compartilhar

Publicado por

Gisele

" É necessário que Ele cresça e que eu diminua." (Jo 3.30)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *